.bem leve, leve.

Encontro-plumaCalvin & Hobbes:
Encontro-brisa
Que acaricia feito cócega
Que não dói
Não pressiona
Não pesa
Afeição-ar que enche pulmões
de graça
e vontade de continuar.
Limpa a alma
tão cansada
da opressão que rodeia.
Como pena que,
bonita,
passeia na paisagem
em dia de sol e céu azul.
Toma a vida de poesia.
Pétala que enche a estrada de cor-de-rosa e vermelho sangue.
Ipê de todas as cores
transformando chão em fantasia.
Abraço apertado que não sufoca
e energiza tudo
pro resto do dia
e da semana
e do mês.
Agarra de tirar o fôlego,
tal qual gargalhada guardada dentro do peito
em tempos de correria e solidão.
Afeto-presente
que acalma ventania,
desvia tempestade,
e aquieta feras internas.
Suave queda de um cílio
pra fazer pedido compartilhado,
como estrela cadente no céu,
que transborda a gente de coragem pra sonhar.
Confluência de rios-alma que ensinam sobre passagem,
sobre mudança,
sede e necessidade.
Companheirismo-pássaro-que-voa-deixando-uma-pena-pra-trás,
como quem lembra que também é preciso esquecer um pouco de si por aí.
Folha amarela de Outono
embelezando de sépia
tardes cinzas de fotografia.
Encontro-nuvem.
Leve amizade-dente-de-leão,
que presa ao chão,
faz bonito o caminho,
e solta no ar,
leva pedaços de desejo,
bem-querer,
pensamento e riso.

 

Comentários

Comentários