.declaração de amor sem cerimônia.

Quero estar na sua vida sem fazer barulho. Ou quero que meu barulho não te incomode. Quero que exista algum entendimento pelo olhar, mas que a gente se sinta a vontade pra perguntar quando os códigos parecerem intransponíveis. Quero sorrir intimamente no meio de uma quinta-feira silenciosa, e quero gargalhar alto quando você acerta naquela piada […]

.o nó.

Minha tia costuma dizer, ainda hoje, que o umbigo é o nosso nó. Ela, contadora de histórias que deveria ter sido como profissão, diz que depois de Deus desenhar e construir, ele costurou-nos. E com cuidado. Por isso somos verdadeiramente únicos. (Ainda que um monte de gente tente ficar cada vez mais parecido com a […]

.carta de despedida.

Tia,  Eu to tentando me despedir. Mas antes, precisava dizer um monte de coisas que talvez você não saiba. Eu quis te acompanhar e copiar muitas vezes. Na habilidade de caminhar sobre os saltos elegantemente ou na ponta dos pés quando sem eles. No teu bom gosto pra tudo que escolhia. Na tua paciência com […]

.coração desmontável.

Era um coração pequeno e desmontável. No começo, era um coração pequeno, pra caber no corpinho de criança. Moravam pai e mãe, principalmente. Teve que se alargar depressa, pra caber mãe e pai postiços também, e com isso, avós e avôs, tios, tias e primos tantos. Foi crescendo um coração colorido, com peças de todo […]

.sobre o que não tem explicação.

Ah vento que me beija… me ajeita as palpitações do peito que descompassa na saudade que nem sei se tem porquê que nem sei de onde vem. Desorganiza o cabelo desliza a pele num arrepio de frio, feito brisa acariciando pelos e poros que esperam pelo afago. Ventania da minha surpresa da ligação além mar […]