.plano de aula: 14 de março.

Parte 4. Representatividade no Cinema e Televisão

As mulheres são sub-representadas e estigmatizadas no cinema e televisão.

Mostrar dados: 

  • 5.799 personagens falantes ou nomeados na tela, 30,9% são do sexo feminino
  • Mulheres representam apenas 23% dos personagens com falas em filmes de ação ou aventura
  • Já em relação aos protagonistas, apenas 23,3% das tramas tinham uma menina ou uma mulher no papel principal
  • O estudo mostra que a chance de uma pessoa do sexo feminino aparecer com roupas sensuais ou nua é duas vezes maior que a do sexo masculino
  • Adolescentes estão propensas a serem apresentadas como jovens adultas e é comum que as mulheres sejam representadas como magras e atraentes. Enquanto os homens magros são 15,7% do total analisado, a participação de mulheres magras é de 38,5%
  • No Brasil, a participação das mulheres nos filmes fica em 37,1%, e o país ganha de outros países quando o assunto é a sexualização das mulheres

Fonte: Publicação Preconceito de Gênero sem Fronteiras: Uma Pesquisa sobre Personagens Femininos em Filmes Populares em 11 Países, feita pelo Geena Davis Institute on Gender in Media, a Organização das Nações Unidas (ONU) Mulheres e a Fundação Rockefeller. O estudo, que analisou produções exibidas entre janeiro de 2010 e maio de 2013 na Austrália, China, França, Alemanha, Índia, Rússia, Coreia do Sul, no Reino Unido, Japão e Brasil – considerados os territórios mais rentáveis para a indústria cinematográfica.

  • Mulheres dirigiram apenas 7% dos 250 maiores filmes de Hollywood em 2014, enquanto homens se encarregaram de 85% de todos os filmes norte-americanos lançados

Fonte: Site do jornal britânico “The Guardian” (2015).

  • As mulheres representam apenas 11% dos roteiristas e 23% dos produtores dos 250 filmes mais rentáveis de 2014
  • Dos 700 filmes de maior bilheteria, as porcentagens foram: 13% de mulheres na direção, 13% no roteiro e 27% na produção
  • Segundo a pesquisa, filmes independentes são mais amigáveis com o sexo feminino do que os blockbusters

Fonte: Relatório do Centro de Estudo das Mulheres na Televisão e no Cinema da San Diego State University, em 2015.

  • Entre 2012 e 2013, o número de mulheres nos bastidores de TV representava 25% dos funcionários
  • Entre 2013 e 2014, o percentual foi de 26% nos bastidores de TV
  • No cinema, a porcentagem de mulheres empregadas em cargos de bastidores é 26%
  • Nas produtoras de conteúdo para TV e Netflix dos EUA, as funções que mais alocam mulheres são as de produtor (40%), escritor (26%), produtor executivo (21%), criação (19%) e edição (16%).
  • No cinema americano, a porcentagem de mulheres trabalhando na composição de documentários é de 28% e de longas e curtas de ficção, de 24%
  • Mulheres representam 40% de todos os personagens que dialogam e 40% de todos os personagens principais em séries de televisão
  • Das personagens femininas, 77% são brancas, 13% são afro-americanos, 4% são latinas, 2% asiáticas e 2% de outras etnias em séries televisivas
  • 59% das personagens femininas tem entre 20 e 30 anos, enquanto a maioria dos personagens masculinos está na faixa dos 30 e 40 anos.
  • 52% das mulheres atuam em papeis ligados à vida pessoa (esposa, mãe, namorada)

Fonte: Estudo divulgado pela organização ‘Center for the Study of Women in Television and Film

  • Dos 128 filmes brasileiros lançados em 2015, apenas 19 (14,8%) foram dirigidos exclusivamente por mulheres
  • Cineastas homens dirigiram 99 dos filmes lançados, o equivalente a 77,3%, enquanto produções com direção mista alcançaram 7,8%
  • A porcentagem de filmes dirigidos por mulheres é de 9,6% , 11 dos 114 lançamentos

Fonte: Relatório da Agência Nacional do Cinema (Ancine), em 2016.

  • Mulheres representaram 22% dos protagonistas dos 100 filmes de maior bilheteria nos Estados Unidos em 2015, e homens representaram 52% dos protagonistas, enquanto 26% dos filmes tinham elenco com vários personagens de igual importância
  • Na análise de todos os papéis com fala (protagonistas ou não), mulheres alcançaram 33% e homens representaram 67% dos papéis com fala
  • 24% das personagens femininas está na faixa dos 20 anos e 28%, na faixa dos 30 anos, e a maior parte dos homens (27%) está na casa dos 30 e (30%) dos 40
  • Homens com 40 anos ou mais representaram 54% dos personagens masculinos, já mulheres na mesma faixa de idade representaram 34% dos personagens.
  • 17% de homens e 9% de mulheres representam personagens na faixa dos 50 anos
  • Entre todas as personagens femininas, 76% foram interpretadas por brancas, 13% por negras, 4% por latinas e 3% por asiáticas
  • 38% das personagens brancas tiveram grande importância para a história, um percentual que baixa para 27% no caso de negras, latinas e asiáticas.
  • 78% dos personagens masculinos dos filmes analisados tinham uma profissão ou ocupação identificável, contra 61% das personagens femininas
  • 64% dos homens foram mostrados em seu ambiente profissional e de fato trabalhando, contra 44% no caso das mulheres.
  • As chances de protagonismo feminino aumentam quando há profissionais femininas por trás das câmeras. Em filmes com ao menos uma diretora ou roteirista, mulheres representaram 50% das protagonistas, 29% das antagonistas e 40% de todos os papéis com fala. Quando a equipe é exclusivamente masculina, os índices caem, respectivamente, para 13%, 15% e 30%

Fonte: Estudo divulgado, em 2016, pela San Diego State University, coordenado por Martha M. Lauzen.

Para começar a mudar isso, como reles expectadores que somos (pelo menos, eu sou), uma lista de filmes sobre mulheres, protagonizados por mulheres e produzidos e/ou dirigidos por mulheres.

Dirigidos por mulheres: 

 

 La vida secreta de las palabras (A vida secreta das palavras), 2004

Drama, Espanha

Diretora: Isabel Coixet
Atriz protagonista: Sarah Polley

Sinopse: Hannah tem 30 anos, é introvertida, solitária, misteriosa e trabalha numa indústria têxtil. Ela vai passar as férias num pequeno povoado costeiro, em frente a uma plataforma petrolífera. Um incidente faz com que ela permaneça alguns dias na plataforma cuidando de Josef, que sofreu uma série de queimaduras que o deixaram cego temporariamente. Com ele trabalham vários outros homens, cada um com uma personalidade marcante.

 Lost and delirious (Assunto de meninas), 2001

Romance e drama, Canadá

Diretora: Léa Pool
Atriz protagonista: Piper Perabo, Jessica Paré

Sinopse: Ainda abalada pela perda da mãe, que morreu há 3 anos de câncer, a bela e sensível Mary Bradford não consegue se comunicar com o pai e a madrasta. Alheios aos problemas emocionais dela, eles a enviam para um internato feminino. A recepção das novas colegas é ótima e ela é instalada no quarto das lindas Paulie Oster e Tory Moller, a primeira rebelde e idealista e a outra insegura e rica. Aos olhos dos outros Paulie e Tory são boas amigas, mas na realidade elas são amantes. Apesar do espanto inicial, Mary, com seu jeito tímido, conquista a confiança das duas e se torna a única confidente do casal. Enquanto tenta se adaptar ao novo ambiente, Mary vê a dificuldade das amigas em lidar com alguns dos impasses do relacionamento, causados pelo preconceito de suas famílias e por suas profundas crises de identidade, principalmente quando Paulie e Tory são pegas na cama. Temendo uma reação contrária da família, Tory passa a ter uma relação heterossexual, para acalmar os ânimos. Além de tentar convencer a si própria que é só amiga de Paulie, que não se conforma com esta situação e não medirá conseqüências para a ter de volta. Caberá a Mary tentar impedir que algo trágico aconteça.

 Persépolis, 2007

Animação, França

Roteiro e direção por: Marjana Satrapi e Vincent Paronnaud
Romance gráfico autobiográfico homônimo de Marjane Satrapi

Sinopse: Marjane Satrapi (Gabrielle Lopes) é uma garota iraniana de 8 anos, que sonha em se tornar uma profetisa para poder salvar o mundo. Querida pelos pais e adorada pela avó, Marjane acompanha os acontecimentos que levam à queda do xá em seu país, juntamente com seu regime brutal. Tem início a nova República Islâmica, que controla como as pessoas devem se vestir e agir. Isto faz com que Marjane seja obrigada a usar véu, o que a incentiva a se tornar uma revolucionária.

 Frida, 2002

Biografia, Estados Unidos, Canadá e México

Diretora: Julie Taymor
Atriz protagonista: Salma Hayek

Sinopse: Frida Kahlo foi um dos principais nomes da história artística do México. Conceituada e aclamada como pintora, ele teve um agitado casamento aberto com Diego Rivera, seu companheiro também nas artes, e ainda um controverso caso com o político Leon Trostky, além de várias outras mulheres.

 Suffragette (As Sugragistas), 2015

Drama histórico, Reino Unido

DiretoraSarah Gavron
Protagonistas: Carey Mulligan, Helena Bonham Carter

Sinopse: No início do século XX, após décadas de manifestações pacíficas, as mulheres ainda não possuem o direito de voto no Reino Unido. Um grupo militante decide coordenar atos de insubordinação, quebrando vidraças e explodindo caixas de correio, para chamar a atenção dos políticos locais à causa. Maud Watts, sem formação política, descobre o movimento e passa a cooperar com as novas feministas. Ela enfrenta grande pressão da polícia e dos familiares para voltar ao lar e se sujeitar à opressão masculina, mas decide que o combate pela igualdade de direitos merece alguns sacrifícios.

 What Happened, Nina?, 2015

Documentário musical e biografia, Estados Unidos

Diretora: Liz Garbus

Sinopse: A vida da cantora, pianista e ativista Nina Simone (1933-2003). Usando gravações inéditas, imagens raras, diários, cartas e entrevistas com pessoas próximas a ela, o documentário faz um retrato de uma das artistas mais incompreendidas de todos os tempos.

 Room (O quarto de Jack), 2015

Drama, Canadá

Diretora: Lenny Abrahamson
Atriz protagonista: Brie Larson

Sinopse: Joy e seu filho Jack vivem isolados em um quarto. O único contato que ambos têm com o mundo exterior é a visita periódica do Velho Nick, que os mantém em cativeiro. Joy faz o possível para tornar suportável a vida no local, mas não vê a hora de deixá-lo. Para tanto, elabora um plano em que, com a ajuda do filho, poderá enganar Nick e retornar à realidade.

 Desert Flower (Flor do Deserto),

Drama biográfico, Reino Unido

Diretora: Sherry Hormann
Protagonista: Liya Kebede

Sinopse: Waris Dirie (Soraya Omar-Scego / Liya Kebede) nasceu em uma família de criadores de gado nômades, na Somália. Aos 13 anos, para fugir de um casamento arranjado, ela atravessou o deserto por dias até chegar em Mogadishu, capital do país. Seus parentes a enviaram para Londres, onde trabalhou como empregada na embaixada da Somália. Ela passa toda a adolescência sem ser alfabetizada. Quando vê a chance de retornar ao país, ela descobre que é ilegal da Somália e não tem mais para onde ir. Com a ajuda de Marylin (Sally Hawkins), uma descontraída vendedora, Waris consegue um abrigo. Ela passa a trabalhar em um restaurante fast food, onde é descoberta pelo famoso fotógrafo Terry Donaldson. Através da ambiciosa Lucinda, sua agente, Waris torna-se modelo. Só que, apesar da vida de sucesso, ela ainda sofre com as lembranças de um segredo de infância.

 North Country (Terra Fria), 2005

Diretora: Niki Caro
Protagonista: Charlize Theron

Sinopse: Após um casamento fracassado, Josey Aimes (Charlize Theron) retorna à sua cidade natal, no Minnesota, em busca de emprego. Mãe solteira e com dois filhos para sustentar, ela é contratada pela principal fonte de empregos da região: as minas de ferro, que sustentam a cidade há gerações. O trabalho é duro mas o salário é bom, o que compensa o esforço. Aos poucos as amizades conquistadas no trabalho passam a fazer parte do dia-a-dia de Josey, aproximando famílias e vizinhos. Incentivada por Glory (Frances McDormand), uma das poucas mulheres da cidade que trabalha nas minas, Josey passa a trabalhar no grupo daqueles que penam para arrancar o minério das pedreiras. Ela está preparada para o trabalho duro e, às vezes, perigoso, mas o que não esperava era sofrer com o assédio dos seus colegas de trabalho. Como ao reclamar do tratamento recebido é ignorada, ela decide levar à justiça o caso.

Sobre mulheres e protagonizados por mulheres:

 O Abismo Prateado (2013)

Drama, Brasil

Roteiro por: Beatriz Bracher.
Atriz protagonista: Alessandra Negrini

Sinopse: Violeta é uma dentista e tem um filho adolescente (João Vitor da Silva) com Djalma (Otto Jr.), com quem é casada há 14 anos. Ela havia acabado de se mudar para um apartamento em Copacabana, e após uma pausa na sua clínica ela encontra uma mensagem na secretária do celular de seu marido, dizendo que está lhe deixando e irá morar em Porto Alegre.

 Frances Ha (2012)

Comédia dramática, Estados Unidos

Atriz protagonista: Greta Gerwig

Sinopse: Frances divide um apartamento em Nova York com Sophie, sua melhor amiga. Brincalhona e com ar de quem não deseja crescer, ela recusa o convite do namorado para que more com ele justamente para não deixar Sophie sozinha. Entretanto, a amiga não toma a mesma atitude quando surge a oportunidade de se mudar para um apartamento melhor localizado, mesmo que isto signifique que ela e Frances passem a morar em locais diferentes. A partir de então tem início a peregrinação de Frances em busca de um novo lugar que se adeque às suas finanças, já que ela é apenas aluna em uma companhia de dança à espera de uma chance de integrar o grupo de bailarinos que encenará o espetáculo de Natal. Mesmo diante das dificuldades, Frances tenta manter o alto astral diante os problemas que a vida adulta traz.

 Meleficent (Malévola), 2014

Aventura e fantasia, Estados Unidos

Roteiro por: Linda Woolverton
Atriz protagonista: Angelina Jolie

Sinopse: Baseado no conto da Bela Adormecida, o filme conta a história de Malévola, a protetora do reino dos Moors. Desde pequena, esta garota com chifres e asas mantém a paz entre dois reinos diferentes, até se apaixonar pelo garoto Stefan. Os dois iniciam um romance, mas Stefan tem a ambição de se tornar líder do reino vizinho, e abandona Malévola para conquistar seus planos. A garota torna-se uma mulher vingativa e amarga, que decide amaldiçoar a filha recém-nascida de Stefan, Aurora. Aos poucos, no entanto, Malévola começa a desenvolver sentimentos de amizade em relação à jovem e pura Aurora.

 Mona Lisa Smile (O sorriso de Monalisa), 2002

Comédia dramática, Estados Unidos

Atrizes: Julia Roberts e Kristen Dunst

Sinopse: Katharine Watson (Julia Roberts) é uma recém-graduada professora que consegue emprego no conceituado colégio Wellesley, para lecionar aulas de História da Arte. Incomodada com o conservadorismo da sociedade e do próprio colégio em que trabalha, Katharine decide lutar contra estas normas e acaba inspirando suas alunas a enfrentarem os desafios da vida.

 Precious: Based on the Novel ‘Push’ by Sapphire (Preciosa), 2009

Drama, Estados Unidos

Atriz protagonista: Gabourey Sidibe

Sinopse: 1987, Nova York, bairro do Harlem. Claireece “Preciosa” Jones é uma adolescente de 16 anos que sofre uma série de privações durante sua juventude. Violentada pelo pai e abusada pela mãe (Mo’Nique), ela cresce irritada e sem qualquer tipo de amor. O fato de ser pobre e gorda também não a ajuda nem um pouco. Além disto, Preciosa tem um filho apelidado de “Mongo”, por ser portador de síndrome de Down, que está sob os cuidados da avó. Quando engravida pela segunda vez, Preciosa é suspensa da escola. A sra. Lichtenstein consegue para ela uma escola alternativa, que possa ajudá-la a melhor lidar com sua vida. Lá Preciosa encontra um meio de fugir de sua existência traumática, se refugiando em sua imaginação.

 Help (Histórias cruzadas), 2011

Drama, Estados Unidos

Atrizes: Emma Stone, Viola Davis, Jessica Chastain

Sinopse: Jackson, pequena cidade no estado do Mississipi, anos 60. Skeeter é uma garota da sociedade que retorna determinada a se tornar escritora. Ela começa a entrevistar as mulheres negras da cidade, que deixaram suas vidas para trabalhar na criação dos filhos da elite branca, da qual a própria Skeeter faz parte. Aibileen Clark, a emprega da melhor amiga de Skeeter, é a primeira a conceder uma entrevista, o que desagrada a sociedade como um todo. Apesar das críticas, Skeeter e Aibileen continuam trabalhando juntas e, aos poucos, conseguem novas adesões.

  Mercedes Sosa, la voz de latinoamérica (Mercedes Sosa – A Voz da América Latina), 2013

Documentário musical, Argentina

Sinopse: Documentário sobre a cantora argentina Mercedes Sosa, artista de extrema importância na história política e cultural da América Latina. A inconfundível voz de Mercedes, “La Negra”, guia o público por sua trajetória e depoimentos de personalidades ressaltam sua relevância em toda América do Sul.

 Estamira, 2005

Documentário, Brasil

Sinopse: Estamira Gomes de Sousa (Estamira), conhecida por protagonizar documentário homônimo, foi uma senhora que apresentava distúrbios mentais, vivia e trabalhava (à época da produção do filme) no aterro sanitário de Jardim Gramacho, local que recebe os resíduos produzidos na cidade do Rio de Janeiro. Tornou-se famosa pelo seu discurso filosófico, uma mistura de extrema lucidez e loucura, que abrangia temas como: a vida, Deus, o trabalho e reflexões existenciais acerca de si mesma e da sociedade dos homens. “Ela acreditava ter a missão de trazer os princípios éticos básicos para as pessoas que viviam fora do lixo onde ela viveu por 22 anos. Para ela, o verdadeiro lixo são os valores falidos em que vive a sociedade”, comentou Marcos Prado, diretor do filme. O documentário “Estamira” teve repercussão internacional, angariando muitos prêmios e o reconhecimento da crítica.

 Amy, 2015

Drama biográfico,

Sinopse: Ainda adolescente, Amy Winehouse já demonstrava para a família o talento vocal que possuía. Aos 18 anos ela já fazia shows na Inglaterra e, com o tempo, passou a ganhar fama. O sucesso do álbum “Back to Black” a tornou uma celebridade mundial, mas também fez com que seus problemas com álcool e drogas aumentassem exponencialmente.

 Olga, (2004)

Drama biográfico, Brasil

Atriz protagonista: Camila Morgado

Sinopse: Berlim, início do século XX. Olga Benário é uma jovem judia alemã. Militante comunista, é perseguida pela polícia e foge para Moscou, onde recebe treinamento militar e é encarregada de acompanhar Luís Carlos Prestes de volta ao Brasil. Na viagem, enquanto planejam a Intentona Comunista contra o presidente Getúlio Vargas, os dois acabam apaixonando-se. Parceiros na vida e na política, Olga e Prestes terão de lutar pelo amor, pelo comunismo e, principalmente, pela sobrevivência.

 Million Dollar Baby, (Menina de Ouro), 2004

Drama, Estados Unidos

Protagonista: Hilary Swank

Sinopse: Frankie Dunn (Clint Eastwood) passou a vida nos ringues, tendo agenciado e treinado grandes boxeadores. Frankie costuma passar aos lutadores com quem trabalha a mesma lição que segue para sua vida: antes de tudo, se proteja. Magoado com o afastamento de sua filha, Frankie é uma pessoa fechada e que apenas se relaciona com Scrap (Morgan Freeman), seu único amigo, que cuida também de seu ginásio. Até que surge em sua vida Maggie Fitzgerald (Hilary Swank), uma jovem determinada que possui um dom ainda não lapidado para lutar boxe. Maggie quer que Frankie a treine, mas ele não aceita treinar mulheres e, além do mais, acredita que ela esteja velha demais para iniciar uma carreira no boxe. Apesar da negativa de Frankie, Maggie decide treinar diariamente no ginásio. Ela recebe o apoio de Scrap, que a encoraja a seguir adiante. Vencido pela determinação de Maggie, Frankie enfim aceita ser seu treinador.

 Erin Brockovich (Erin Brockovich – Uma mulher de Talento), 2000

Comédia dramática e biografia, Estados Unidos

Protagonista: Julia Roberts

Sinopse: Erin é a mãe de três filhos que trabalha num pequeno escritório de advocacia. Quando descobre que a água de uma cidade no deserto está sendo contaminada e espalhando doenças entre seus habitantes, convence seu chefe a deixá-la investigar o assunto. A partir de então, utilizando-se de todas as suas qualidades naturais, desde a fala macia e convincente até seus atributos físicos, consegue convencer os cidadãos da cidade a cooperarem com ela, fazendo com que tenha em mãos um processo de 333 milhões de dólares.

Comentários

Comentários